Responsive Ad Slot

Movimento Vem Pra Rua pede renúncia de Michel Temer

Publicado 26/05/2017

/ Por: redacao@noticiasdealagoinhas.com.br

O Vem Pra Rua divulgou comunicado, nesta sexta-feira (26), defendendo a renúncia do presidente Michel Temer (PMDB).

Após a divulgação dos áudios entre Temer e o empresário da JBS Joesley Batista, o grupo de direita que apoiou o impeachment de Dilma Roussef (PT) suspendeu a convocação de manifestação no domingo passado alegando "motivos de segurança". O movimento não chegou a manifestar recuo sobre a questão.

Em texto publicado em suas redes sociais, o Vem Pra Rua afirma que "diante da gravidade dos fatos revelados nos últimos dias, em mais um capítulo que explicita a promiscuidade em que se transformou a política brasileira, defende a renúncia do presidente Michel Temer e o cumprimento integral do que determina nossa Constituição Federal".

Ainda segundo o comunicado, a retomada do crescimento do país "não pode servir de escudo para a manutenção da corrupção" e "a tecnicidade da discussão sobre os áudios é irrelevante diante do que foi revelado".

"Nossa guerra é contra a corrupção", diz o texto que não chega a falar em quem teria o apoio do movimento em caso de eleições indiretas ou diretas. Segundo o Vem Pra Rua, apesar da gravidade da crise econômica e do desemprego, o movimento "não abrirá mão dos princípios éticos em torno dos quais milhões de cidadãos comuns, indignados, se reuniram e protestaram nas ruas".

O comunicado, que não chega a convocar nova manifestação, é encerrado com uma lista de nomes de políticos que, segundo o grupo, deve ser "extirpada da vida pública". São eles: José Sarney (PMDB), Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Dilma Roussef (PT), Michel Temer (PMDB), Renan Calheiros (PMDB), Eduardo Cunha (PMDB) e Aécio Neves (PSDB).

Folhapress
"Siga o Notícias de Alagoinhas no Twitter, curta nossa fanpage no Facebook, e fique atualizado com as principais notícias. Quer anunciar sua empresa? Clique aqui"

© Direitos reservados, Portal Notícias de Alagoinhas