Responsive Ad Slot

Dona de casa suspeita de matar marido com facada se apresenta à polícia

Publicado 28/07/2017

/ Por: redacao@noticiasdealagoinhas.com.br

Foto: Acervo Pessoal
Suspeita de ter matado o marido com uma facada no peito, a dona de casa  Claudineia Almeida Santos, 25 anos, se apresentou na manhã desta sexta-feira (28) na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), em Brotas. Esposo de Claudineia, o pintor Valdemir Santos Lima, 42 anos, foi morto a facadas dentro de casa na noite desta quinta-feira (27), no bairro da Federação, em Salvador.

Segundo informações do Centro Integrado de Comunicações (Cicom) da Secretaria da Segurança Pública (SSP), ele recebeu o golpe de faca durante uma briga entre ele e sua mulher. "Ela chegou e disse que deu uma facada só nele, mas eu foi sem querer. Eles brigavam muito, minha mãe já tinha dito a ela que eles não iam durar muito tempo juntos. Agora a família dele está dizendo que vai matar ela", afirmou a prima de Claudineia, que pediu para não ter o nome divulgado.

A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou que a mulher alegou legítima defesa. Ela disse que estava com ele havia sete meses e foi levada para fazer exames de lesão corporal. No depoimento, ela disse que a discussão entre ela e o marido começou  porque ela brigou com a vizinha e ele não a defendeu.

O irmão do pintor, Valter dos Santos, destacou que não teve como salvá-lo. "Eu não consegui pegar ele porque fui dar socorro a ele, que tava dormindo e acordou pra morrer", disse.  O pintor chegou a ser socorrido por familiares para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não sobreviveu ao ferimento.

Em nota, a Polícia Militar informou que Valdemir já tinha passagem na polícia. "Consultando o portal da Secretaria da Segurança Pública da Bahia, verifica-se passagem anterior da vítima na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), em razão de violência doméstica", disse a PM. Não há informações se essa passagem refere-se a alguma agressão do pintor à Claudineia ou a outra mulher.

O caso será investigado pela 1ª Delegacia de Homicídios do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) sob titularidade da delegada Milena Calmon. Vai ser instaurado o inquérito e ela deve responder em liberdade. A arma do crime foi encaminhada ao Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Do Correio
"Siga o Notícias de Alagoinhas no Twitter, curta nossa fanpage no Facebook, e fique atualizado com as principais notícias. Quer anunciar sua empresa? Clique aqui"

© Direitos reservados, Portal Notícias de Alagoinhas