Responsive Ad Slot

Governo condena violência na Venezuela e pede suspensão de Constituinte

Publicado 30/07/2017

/ Por: redacao@noticiasdealagoinhas.com.br

Foto: Agência Brasil
O governo brasileiro enviou na noite deste domingo (30) uma nota à Venezuela pedindo a suspensão de Assembleia Constituinte no país. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, a decisão do presidente venezuelano Nicolás Maduro 'desrespeita o princípio da soberania popular e confirma a ruptura da ordem constitucional na Venezuela'. Na nota, o Itamaraty também lamenta que os pedidos da comunidade internacional pelo cancelamento da convocação não tenham sido atendidas.

"A Venezuela dispõe de uma Assembleia Nacional legitimamente eleita. Empossada, a nova assembleia constituinte formaria uma ordem constitucional paralela, não reconhecida pela população, agravando ainda mais o impasse institucional que paralisa a Venezuela.O governo brasileiro manifesta a sua grave preocupação com a escalada da violência em face do acirramento da crise, agravada pelo avanço do governo sobre as instâncias institucionais democráticas ainda vigentes no país e pela ausência de horizontes políticos para o conflito", diz a nota.

A votação irá eleger 545 membros para redigir nova Constituição do país, porém, a oposição é contra a medida do presidente Maduro e não apresentou candidatos, exigindo eleições gerais. Durante o dia da votação, manifestantes foram violentamente repreendidos e um candidato foi morto a tiros na véspera da eleição. O governo também disse que condena essa violência. "O governo brasileiro condena o cerceamento do direito constitucional à livre manifestação e repudia a violenta repressão por parte das forças do Estado e de grupos paramilitares, como a que aconteceu ao longo do dia de hoje", diz a nota.

Do Metro1
"Siga o Notícias de Alagoinhas no Twitter, curta nossa fanpage no Facebook, e fique atualizado com as principais notícias. Quer anunciar sua empresa? Clique aqui"

© Direitos reservados, Portal Notícias de Alagoinhas