Responsive Ad Slot

Maioria do STF sinaliza veto a salário maior em proposta orçamentária

Publicado 09/08/2017

/ Por: redacao@noticiasdealagoinhas.com.br

 Reprodução
A proposta orçamentária do Judiciário para 2018 será apresentada nesta quarta-feira (9), pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, na reunião administrativa da Corte.

Ela não defende reajuste salarial para os ministros, e conta com o apoio de pelo menos mais cinco ministros, entre eles Marco Aurélio Melo, Dias Toffoli e Gilmar Mendes. Já Ricardo Lewandowiski deixou claro que quer o aumento, de acordo com informações da jornalista Cristiana Lôbo, do portal G1.

Os salários do Supremo servem como teto do serviço público. A proposta será discutida pelos demais ministros do STF, que poderão alterá-la.

Para a presidente da Corte, haverá uma grande repercussão, no Orçamento da União, em caso de aumento concedido ao Judiciário, ainda mais em um momento de crise econômica, quando 13 milhões de pessoas estão desempregadas no País.

+ Centrão pressiona Temer e diz que não votará reforma da Previdência

O Ministério Público e as associações de magistrados e juízes não têm a mesma opinião e já pediram reajuste. No caso do primeiro, de 16%, enquanto o segundo reivindica 41%. O Orçamento da União deve ser encaminhado ao Congresso até 31 de agosto.

Do N ao Minuto
"Siga o Notícias de Alagoinhas no Twitter, curta nossa fanpage no Facebook, e fique atualizado com as principais notícias. Quer anunciar sua empresa? Clique aqui"

© Direitos reservados, Portal Notícias de Alagoinhas