Responsive Ad Slot

Eleitor que não realizar biometria pode deixar de receber aposentadoria e até Bolsa Família

Publicado 11/08/2017

/ Por: redacao@noticiasdealagoinhas.com.br

(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
Não ocupar cargo público, deixar de receber aposentadoria ou pensão paga pelo governo federal ou ter o Bolsa Família cancelado estão entre as penalidades que recaem sobre aqueles que tiverem os títulos de eleitor cancelados por não realizarem o reconhecimento biométrico até o dia 31 de janeiro.

Perder o bolsa família é justamente a maior preocupação da dona de casa Maria Rita de Jesus, 45, que, depois de pedir a ajuda de um sobrinho para fazer o agendamento online, compareceu ao posto de biometria inaugurado ontem no Uruguai. “Foi até tranquilo e não demorou muito. Imagino que nesses primeiros meses só as pessoas que podem perder algum benefício é que estão preocupadas em vir”, avalia.

De acordo com o desembargador José Edvaldo Rotondano, presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), 40 novos guichês vão ser inaugurados em breve na sede do órgão para agilizar os atendimentos.  “Existe, nesse primeiro momento, uma falta de vontade das pessoas em comparecer.

É possível que no final do ano a correria aumente, já que o brasileiro costuma deixar tudo para a última hora. Por isso, para evitar as grandes filas, imploramos à população que realize o mais rápido possível o recadastro”, pontua o desembargador.  Vale lembrar que quem estiver em débito com a Justiça Eleitoral, ou seja, devendo a multa por não ter votado em alguma eleição, precisa primeiro regularizar a situação para só depois concluir os passos do cadastramento.

Do Correio
"Siga o Notícias de Alagoinhas no Twitter, curta nossa fanpage no Facebook, e fique atualizado com as principais notícias. Quer anunciar sua empresa? Clique aqui"

© Direitos reservados, Portal Notícias de Alagoinhas