Responsive Ad Slot

Três policiais passam mal em teste físico da PM-BA

Publicado 21/08/2017

/ Por: redacao@noticiasdealagoinhas.com.br

Foto Reprodução 
Três policiais militares passaram mal nesta segunda-feira (21) depois do Teste de Habilitade Específica (THE) para entrar no Curso de Operações de Choque da Polícia Militar da Bahia (PM-BA).  O teste é uma corrida de 8 km a ser feita em 50 minutos. Ao todo, 65 PMs de várias unidades da corporação participam da etapa. Em nota, a PM diz que todos militares estavam "devidamente hidratados e já haviam passado por palestras, avaliação médica e física anteriormente".

Depois de passar mal, os três PMs foram atendidos no local por uma equipe médica do Departamento de Saúde da instituição, que acompanhava o teste em uma ambulância UTI móvel. Em seguida, eles foram encaminhados para o Hospital Aeroporto - dois deles, que passam bem - e para o Menandro de Farias - este policial inspira cuidado e vai ser transferido para a UTI de um hospital particular. Um helicóptero do Grupamento Aério (Graer) vai fazer a transferência.

A PM diz ainda que o Departamento de Promoção Social está acompanhando o caso e dando apoio à família do policial. "Esperamos que haja uma investigação do fato para ver o que ocorreu, se houve algum erro por parte do candidato que levou a isso. É muito precoce para fazer julgamento e espera-se que o policial restabeleca saúde plena para então se apurar", afirmou Marco Prisco, da Associação dos Policiais e Bombeiros do Estado da Bahia (Aspra-BA).

Outros casos:  Em 2014, um candidato a soldado morreu depois de passar mal durante um teste físico na tarde  na Vila Policial Militar do Bonfim. Segundo a Polícia Militar, Egberto Oliveira de Jesus chegou a desmaiar por volta de meio dia quando fazia o Teste de Aptidão Física (TAF).  No mesmo ano, três PMs morreram depois de passar mal durante um exame físico do Curso de Operações Policiais Especiais (Copes).

O soldado Luciano Fiuza, 29 anos, do 12º Batalhão, o soldado Manoel dos Reis Freitas Junior, da 4ª CIPM, e o tenente Joserrise Mesquita de Barros, 30 anos, lotado na Cipe-Cerrado, morreram depois de passar mal na prova.  Em 2012, Adailton Lopes Pessoa morreu depois de passar mal ao tentar repetir o teste físico. Segundo o major Marcos Nolasco, médico da PM, Adailton passou mal depois de correr 800 metros e uma segunda vez no chuveiro, depois da prova.

O candidato foi socorrido pela equipe médica que acompanhava a realização das provas e foi levado para o Hospital São Jorge na noite de ontem. Um dia depois, ele piorou e acabou morrendo.  Em 2010, o candidato o soldado Leandro de Oliveira Queiroz, 26 anos, morreu ao realizar o TAF. Ele teve uma parada cardíaca durante a prova da corrida de 2.400 metros. Ele chegou a ser atendido por uma equipe médica da PM que acompanhava a prova e foi socorrido depois pelo Salvar até o Hospital Geral da Polícia Militar, mas não resistiu.

Do G1
"Siga o Notícias de Alagoinhas no Twitter, curta nossa fanpage no Facebook, e fique atualizado com as principais notícias. Quer anunciar sua empresa? Clique aqui"

© Direitos reservados, Portal Notícias de Alagoinhas