Responsive Ad Slot

Dois anos e meio preso, Argolo não tem dinheiro para pagar multa e ter beneficio de progresso da pena

Publicado 04/10/2017

/ Por: redacao@noticiasdealagoinhas.com.br

Foto: reprodução/VEJA
Preso desde abril de 2015, o ex-deputado Luiz Argolo ainda não conseguiu o dinheiro para o pagamento de multa e assim ter o benefício da progressão de pena. A multa estabelecida pela Justiça é de R$ 1,5 milhão.

Luiz Argolo foi condenado pela Justiça Federal no Paraná em 2015 pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. A pena estabelecida é de 11 anos e 11 meses de reclusão, em regime inicialmente fechado, além de multa e da obrigação de reparar o dano.

O político teve seu nome associado ao doleiro Alberto Youssef por ter recebido valores indevidos do doleiro. No pedido feito ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), Argolo citou seu bom comportamento na prisão e o cumprimento do tempo mínimo necessário para progredir de regime, sustentando que a progressão de regime era necessária para que pudesse cuidar dos filhos pequenos, que sofrem com a ausência do pai.

De família de politico e fazendeiro, Luiz Argolo, não dispõe de bens suficientes para vender e levantar  valor. Em conversa com o BNews, a defesa de Argolo, o advogado Pedro Scavuzzi disse que o ex-deputado “tem poucos bens e não são de boa liquidez”. Ele disse ainda que se o politico tivesse feito o pagamento ele já estaria em progressão de regime.
"Siga o Notícias de Alagoinhas no Twitter, curta nossa fanpage no Facebook, e fique atualizado com as principais notícias. Quer anunciar sua empresa? Clique aqui"

© Direitos reservados, Portal Notícias de Alagoinhas