Responsive Ad Slot

Educação na Bahia está fora das regras religiosas diz, subsecretário

Publicado 03/10/2017

/ Por: redacao@noticiasdealagoinhas.com.br

 (Foto: Rafaella Zanol - Gcom/MT)
O ensino religioso na Bahia, até o momento, em frente a uma decisão do Supremo Tribunal federal (STF) que professores podem promover suas crenças em ensino religioso, não segue a legislação do estado, mas sim uma normatina nacional. A informação é do portal G1. 

O subsecretário de Educação (SEC), Nildon Pitombo, em entrevista ao portal G1, afirmou que o estado segue a lei nacional de nº 9.475, de 22 de julho de 1997, onde o ensino religioso deve ser por meio de matrícula optativa, à escolha do aluno, e com conteúdo que tenha respeito a diversidade cultural religiosa, vedado qualquer tipo de doutrinação.

A Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) aprovou em 2001 uma lei estadual sobre o ensino religioso, porém, segundo Pitombo, a pasta optou por não seguir a lei por considera-la oposta à legislação do país. O texto aprovado na Alba afirma que o ensino das religiões deve ser aplicado “na forma confessional pluralista, assegurado o respeito à diversidade cultural e religiosa”.  “Nós convivemos com essa barafunda normativa.

 (Foto: Rafaella Zanol - Gcom/MT)
O estado não pode ter ensino religioso confessional, porque o estado é laico. A Alba tentou fazer cumprir a LDB [Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional] por meio de um conceito falso, que é o ensino confessional pluralista. O estado não pode se pautar dessa forma”, disse o subsecretário.

Do G1
"Siga o Notícias de Alagoinhas no Twitter, curta nossa fanpage no Facebook, e fique atualizado com as principais notícias. Quer anunciar sua empresa? Clique aqui"

© Direitos reservados, Portal Notícias de Alagoinhas