Responsive Ad Slot

Acusado de matar corretora, marido alega legitima defesa e diz que foi atacado com facada pelas costas

Publicado 14/11/2017

/ Por: redacao@noticiasdealagoinhas.com.br

Roberto Viana/BNews
Acusado de matar a companheira, Aidílson Viana de Sousa se entregou à polícia, na tarde desta terça-feira (14), acompanhado de um advogado e teve o mandado de prisão temporário cumprido. O homem foi apresentado no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro da Pituba, pelos delegados Jamal Amad, da 3ª Delegacia de Homicídios, e a delegada Jussara Bispo.

Aidílson matou a corretora de imóveis Janaína Silva de Oliveira, de 42 anos, na noite de quinta-feira (9), e o corpo foi encontrado por familiares na sexta-feira (10). Segundo Amad, o suspeito alega que ela estava embriagada, agressiva, e que deu uma facada nas costas dele. Eles entraram em luta corporal e ela acabou ferida com uma facada. "Ele saiu do imóvel lesionado, todo ensanguentado e foi procurar socorro no hospital.

Ele realmente está com uma lesão nas costas, então é algo que tem que ser buscado toda a verdade dos fatos por ele narrado, comparar com o que a perícia vai fazer de exames no local do crime, se a dinâmica realmente confere", contou o delegado.O suspeito contou que a mulher era alcoólatra e disse que levou 14 pontos nas costas por causa da agressão da companheira. "Tomei uma facada nas costas sem perceber".

Roberto Viana/BNews
Ele contou que parou na 2ª delegacia para fazer o Boletim de Ocorrência, mas como não estava conseguindo respirar foi procurar ajuda médica no Hospital Menandro de Farias. "A família dela toda sabe que ela é uma alcoólatra, que ela sofria. Agora eu entendo a dor da perda e está deixando o emocional falar mais alto, mas todas elas me pediram ajuda.

A mãe dela me pediu ajuda para internar ela, a própria família, ela já foi em vários lugares, quando eu me separava dela, ela pedia para voltar", contou. Ele disse que que o casal tinha uma vida conturbada, por causa do ciúmes da mulher e do vício em álcool, mas nega que tenha agredido a companheira.

O suspeito disse que se arrepende do crime e que "estraguei a minha vida" , mas afirma que não foi intencional. "Sou contra o feminicídio, aconteceu isso aí, foi uma fatalidade".  Após prestar depoimento para a delegada  Patrícia Brito, que investiga o caso, Aidílson será submetido a exames de lesões corporais e encaminhado para a carceragem da Delegacia de Furtos e Roubos.

(Bocão News)
"Siga o Notícias de Alagoinhas no Twitter, curta nossa fanpage no Facebook, e fique atualizado com as principais notícias. Quer anunciar sua empresa? Clique aqui"

© Direitos reservados, Portal Notícias de Alagoinhas