Fachin nega quebra de sigilo telefônico de Temer, mas autoriza medida para Padilha

Foto: Reprodução / Alan Santos
Edson Fachin, ministro do Supremo Tribunal Federal, negou o pedido da Polícia Federal (PF) de quebra do sigilo telefônico do presidente Michel Temer (MDB) no ano de 2014. Contudo, o ministro autorizou a medida para os ministros do governo Eliseu Padilha (MDB), da Casa Civil, e Moreira Franco (MDB), de Minas e Energia.

Por serem próximos a Temer, a expectativa é que a quebra do sigilo dos ministros também esbarre no presidente. De acordo com o G1, a decisão foi tomada no inquérito que apura suposta propina de R$ 10 milhões combinada em jantar no Palácio do Jaburu, em 2014, segundo delação da Odebrecht.

Pelo entendimento da Procuradora-geral da República Raquel Dodge, que defendeu a quebra de sigilo somente para os ministros e foi contra a medida no caso de Temer, o caso ainda não tem provas suficientes que envolvam o presidente.

A Polícia Federal alega que a medida possibilitaria verificar a veracidade da delação de executivos da Odebrecht, que envolvem Temer no caso.  De acordo com o delator Cláudio Mello Filho, ex-executivo da Odebrecht, Temer pediu, em 2014, R$ 10 milhões a Marcelo Odebrecht quando ocupava a Vice-Presidência da República.

O emedebista teria comparecido a um jantar no Palácio do Jaburu, com a participação de Marcelo e do ministro Padilha. Neste encontro, Temer teria solicitado "direta e pessoalmente" a Marcelo Odebrecht apoio financeiro para as campanhas do MDB em 2014, segundo a delação. O presidente já admitiu que houve o jantar, mas declarou que durante a noite valores não foram discutidos.

Do BN

Fachin nega quebra de sigilo telefônico de Temer, mas autoriza medida para Padilha Fachin nega quebra de sigilo telefônico de Temer, mas autoriza medida para Padilha Reviewed by Portal Notícias de Alagoinhas on junho 07, 2018 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.