Facebook e Twitter se posicionam sobre campanha de Jair Bolsonaro

Foto: Pedro França/Agência Senado
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, relator da prestação de contas de Bolsonaro, determinou que as empresas informassem se a campanha pagou pelo impulsionamento de conteúdo.

Além de Twitter e Facebook, o Google, o Instagram e o WhatsApp também deverão prestar informações. "O Twitter Brasil averiguou internamente e foi constatado que as contas verificadas do candidato Jair Messias Bolsonaro e do partido político Partido Social Liberal (PSL) – @jairbolsonaro e @psl_nacional, respectivamente – não contrataram impulsionamento de qualquer conteúdo, seja este eleitoral ou não", informou a empresa.

Com relação a contas não oficiais, o Twitter afirmou: "Para que seja possível o fornecimento de qualquer informação referente a conteúdo orgânico ou patrocinado na plataforma Twitter, faz-se imprescindível que os tweets sejam devidamente especificados por meio de suas respectivas URLs, que permitam a localização inequívoca do conteúdo."

O Facebook também se posicionou e informou que as conta oficiais do candidato eleito divulgadas pelo próprio TSE "não contrataram impulsionamento de conteúdos no período entre 16 de agosto de 2018 e 28 de outubro de 2018".

A empresa afirmou ainda que, se a Justiça Eleitoral entender pelo fornecimento de informações envolvendo outras páginas e contas além daquelas registradas junto ao TSE, poderá contatar os operadores dos sites Facebook e Instagram para viabilizar o fornecimento dos dados disponíveis em seus servidores, mediante a indicação das URLs correspondentes, nos moldes da legislação vigente".

Do R da Bahia
Facebook e Twitter se posicionam sobre campanha de Jair Bolsonaro Facebook e Twitter se posicionam sobre campanha de Jair Bolsonaro Reviewed by Portal NA on novembro 12, 2018 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.