Com Moro, luta contra crime terá ótimo reforço, diz venezuelana

Foto: Reprodução / Twitter
Dedicada ao estudo das redes de comércio ilícito no mundo, a venezuelana Vanessa Neumann diz que a escolha de Sergio Moro para ministro da Justiça poderá inaugurar uma excelente fase de combate à corrupção.

"Creio que será um ótimo caminho. Moro é excelente. E acabar com a corrupção foi um dos focos da campanha de Bolsonaro. Será uma excelente oportunidade de enfrentar o problema dos crimes nas fronteiras", diz a analista.

Neumann veio ao Brasil na semana passada lançar o livro "Lucros de Sangue", no qual propõe uma intrigante questão: qual a relação entre o contrabando de cigarros no Brasil e ataques terroristas na Europa ou África?

Presidente da Asymmetrica, consultoria de estratégias que atende governos e clientes corporativos empenhados em debelar redes de comércio ilícito, ela pesquisa há mais de uma década os impactos desses crimes em governos e sociedades.

O interesse pelo tema foi despertado em seu próprio país, ao examinar os papéis desempenhados pelo governo de Hugo Chávez e pelo tráfico de drogas para o fortalecimento das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia). "Conheci garotos que perderam braços e pernas após atentados a bomba das Farc. Tudo isso financiado pelo narcotráfico. Não entendia por que meu governo estava apoiando grupos terroristas."

Mais recentemente, sua consultoria se dedicou a investigar o uso de recursos provenientes do contrabando e lavagem de dinheiro na América Latina para financiar grupos terroristas do Oriente Médio.

Neste ano, Neumann e sua equipe produziram um relatório, batizado de Hidra de Ouro, a respeito das conexões ente o comércio ilícito na área da Tríplice Fronteira latino-americana (onde Brasil, Argentina e Paraguai se encontram) e o Hezbollah libanês. O material originou um capítulo final exclusivo da edição brasileira de seu livro.

Neumann conta que nessa região fronteiriça até 70% de todas as transações comerciais realizadas são ilícitas. Estima-se que isso gere cerca de US$ 43 bilhões anuais de dinheiro escuso.

Segundo a pesquisa, a organização criminosa mais poderosa do Brasil, o PCC (Primeiro Comando da Capital), estende seus braços de atuação em várias cidades paraguaias.

Fontes de Neumann na Polícia Federal afirmaram que traficantes ligados ao Hezbollah ajudaram o PCC a conseguir armamentos em troca de proteção a presos libaneses em cadeias brasileiras. "É uma interação cada vez mais comum. Terroristas aprendem um negócio lucrativo. Grupos criminais aprendem técnicas de terror contra o Estado."

O cigarro é um dos principais produtos de contrabando na região da Tríplice Fronteira. A autora explica que já na década de 1990 esse comércio gerava fundos para grupos terroristas, como a Al Qaeda.

O livro cita que cigarros contrabandeados do Paraguai deixam de arrecadar em impostos no Brasil cerca de US$ 3 bilhões anuais. Em todos esses casos na fronteira, dois problemas são recorrentes: a fragilidade da vigilância e a conivência das autoridades.

Neumann avalia que Moro deveria fazer da Tríplice Fronteira um dos focos de sua gestão. "Esses crimes estão chupando o sangue da segurança, da economia, dos negócios legítimos. E ainda infiltram no país grupos terroristas. Combatendo o crime na fronteira, já se cumprem várias promessas do novo governo."

Sem a participação do consumidor, contudo, qualquer missão estará fadada ao fracasso, ressalta. "O consumidor precisa saber das consequências de seu ato. Não basta exigir ações do governo. A aparente vantagem de comprar um produto mais barato acarreta custos altíssimos para todos."

Lucros de Sangue

Autora: Vanessa Neumann; Editora: Matrix; Tradução: Daniela Belmiro e Fernando Effori de Mello; Págs.: 320; Quanto: R$ 59,90.

Do  BN
Com Moro, luta contra crime terá ótimo reforço, diz venezuelana Com Moro, luta contra crime terá ótimo reforço, diz venezuelana Reviewed by Portal Notícias de Alagoinhas on dezembro 08, 2018 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.