Lava Jato denuncia 42 por esquema em obra da sede da Petrobras em Salvador

 Foto: reprodução/Google Maps
A força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná denunciou nesta sexta-feira (21/12) 42 pessoas sob a acusação de envolvimento em um esquema criminoso nas obras de construção da Torre Pituba, a sede da Petrobras na Bahia. O edifício fica em Salvador.

Segundo denúncia do MPF-PR (Ministério Público Federal no Paraná), os acusados cometeram crimes como corrupção, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta, desvios de recursos de instituição financeira e organização criminosa.

De acordo com os procuradores, o dano à Petros foi de R$ 150 milhões. Até o momento, foram rastreados R$ 67,2 milhões em propina.

Entre os denunciados, estão ex-executivos da Petrobras e da Petros (Fundação Petrobras de Seguridade Social), o fundo de pensão da estatal; ex-executivos das construtoras Odebrecht, OAS e Mendes Pinto; e nomes ligados ao PT.

Fazem parte do rol de acusados nomes como Wagner Pinheiro de Oliveira, Luís Carlos Fernandes Afonso e Carlos Fernando Costa, ex-presidentes da Petros; e Renato de Souza Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras.
Pelas empreiteiras, alguns dos denunciados mais conhecidos são Marcelo Odebrecht, ex-presidente do grupo Odebrecht; Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS; e César Araújo Mata Pires Filho, ex-vice-presidente da OAS.

Pelo PT, foram citados o marqueteiro Valdemir Garreta e o ex-tesoureiro João Vaccari Neto.

A denúncia é derivada da 56ª fase da Lava Jato, batizada como Operação Sem Fundos e realizada no fim de novembro. Na ocasião, foram expedidos 22 mandados de prisão.

O ESQUEMA

De acordo com as investigações, integrantes da Petrobras e da Petros fraudaram a contratação da empresa gerenciadora da obra (Mendes Pinto Engenharia), das responsáveis pelo projeto de arquitetura e de engenharia executivo (AFA e Chibasa Projetos de Engenharia) e das empreiteiras que ficaram responsáveis pela obra (OAS e Odebrecht). As construtoras Carioca e Engeform apresentaram propostas apenas para dar aparência de concorrência ao processo, segundo o MPF.

A OAS e a Odebrecht teriam pagado propina a executivos da Petrobras e da Petros por meio da Mendes Pinto. Integrantes do PT também teriam sido beneficiado com a vantagem indevida.

As obras da Torre Pituba foram pagas pela Petros, e a Petrobras assumiu o compromisso de alugar o prédio por 30 anos. A obra teria custado R$ 1,2 bilhão, quatro vezes o valor inicialmente previsto.

OUTRO LADO

Em nota divulgada por sua assessoria, o PT disse que “mais uma vez a Lava Jato faz acusações sem provas e tenta criminalizar a contabilidade feita pelo PT dentro da lei. O combate à corrupção exige seriedade e isenção por parte dos investigadores e não pode se resumir a espetáculos de mídia e de perseguição política como faz a Lava Jato”.

A defesa de Léo Pinheiro informou que não vai comentar a acusação.

A Odebrecht disse em nota que “continua colaborando com a Justiça e reafirma o seu compromisso de atuar com ética, integridade e transparência.”

Do Aratu Online
Lava Jato denuncia 42 por esquema em obra da sede da Petrobras em Salvador Lava Jato denuncia 42 por esquema em obra da sede da Petrobras em Salvador Reviewed by Portal NA on dezembro 22, 2018 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.