Servidor público municipal suspeito de pedofilia tem prisão preventiva decretada

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade (Arquivo)
A Polícia Federal (PF) cumpriu, na manhã desta segunda-feira (17), o mandado de prisão preventiva contra um funcionário da prefeitura, acusado de armazenar fotos e vídeos de pedofilia. O mandado de prisão foi expedido pela Juíza Adriana Coutinho Paiva, substituta da 2ª Vara Crime.

O homem é morador bairro Conceição e não teve o nome divulgado pela PF. Ele chegou a ser preso em 25 de julho de 2017, durante a segunda fase da Operação Glasnost, de combate a exploração sexual de crianças e o compartilhamento de pornografia infantil na internet, mas após pagamento de fiança de mais de 30 salários mínimos, respondia o processo em liberdade. Segundo o advogado de defesa Joari Wagner, o oferecimento da denúncia do caso ao Ministério Público requereu a prisão preventiva do acusado.

“Ele foi preso em 2017 porque na época em tese, foi encontrado um material pornográfico infantil em alguns computadores e aparelhos eletrônicos que estavam na posse dele. Então, na época ele foi preso em flagrante, pagou a fiança na Polícia Federal e foi solto. Agora veio esse mandado de prisão preventiva e ele será preso por esse motivo. O Ministério Público Federal (MPF), no oferecimento da denúncia emitiu a cota no sentido de decretar a prisão preventiva, a justiça acatou esse pedido no Ministério Público e a partir de agora a gente vai tentar revogar esse mandado de prisão ou no primeiro ou no segundo grau”, explicou.

Advogado Joari Wagner Foto: Ed Santos/Acorda Cidade
Joari Wagner declarou que vai verificar se há possibilidade do seu cliente responder o processo em liberdade, tendo em vista que ele nunca foi preso por outro motivo, não responde a nenhum outro processo penal, não responde a nenhum outro inquérito policial e para ele, esses são todos os requisitos para que o acusado possa responder o processo em liberdade.

“Pelo que li até aqui a cota ministerial veio no sentido de que poderia haver uma reiteração delitiva e então com base nisso, em tese em uma garantia da ordem pública, o Ministério Público veio fazer esse pedido e aí foi acatado pela justiça federal. Ele será encaminhado para o presídio e lá vai aguardar uma segunda deliberação da justiça. Agora cabe até a fiança, perante a autoridade judiciária, na época cabia pela autoridade policial, mas no oferecimento da denúncia foi acrescentando mais um artigo e aí para se arbitrar fiança ou não só o judiciário é que vai deliberar”, acrescentou.

O advogado comentou que prefere não dar detalhas sobre o ocorrido que envolve o acusado. Ele informou que embora haja a acusação, ainda há a presunção da inocência, até que se prove o contrário em uma sentença penal.

Informações do Acorda Cidade.
Servidor público municipal suspeito de pedofilia tem prisão preventiva decretada Servidor público municipal suspeito de pedofilia tem prisão preventiva decretada Reviewed by Portal Notícias de Alagoinhas on dezembro 17, 2018 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.