Lideranças de esquerda criticam prisão de Battisti: "Fragiliza o Estado democrático"

Foto: Reprodução/Agência Brasil
A prisão do italiano Cesare Battisti, ativista de esquerda italiano acusado de terrorismo e assassinatos na década de 1970, deu o que falar nos bastidores da política nacional.

Se por um lado, o presidente Jair Bolsonaro elogiou a ação e alfinetou o PT, por outro, lideranças de esquerda criticaram a medida.

O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (PT-RS), acredita que "não se trata de uma discussão ideológica e sim jurídica constitucional. Quando você politiza as decisões jurídicas você fragiliza o Estado democrático", disse Pimenta à Folhapress.

O presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, também saiu em defesa de Battisti. "Conheci Cesare Battisti e li muito sobre o processo que levou à sua condenação. Acredito que 99% das pessoas que o atacam o fazem porque desconhecem os detalhes do processo ou porque odeiam ativistas de esquerda. Creio na inocência de Cesare. Espero que a Bolívia não o extradite", afirmou o político no Twitter.

Cesare Battisti estava refugiado no Brasil desde 2007, quando o presidente Lula negou sua extradição para a Itália. Contudo, em 2018, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, decidiu pela extradição do ativista, o que foi respaldado pelo então presidente Michel Temer. Battisti stava foragido e foi preso em Santa Cruz de La Sierra, Bolívia.

Do Radar da Bahia
Lideranças de esquerda criticam prisão de Battisti: "Fragiliza o Estado democrático" Lideranças de esquerda criticam prisão de Battisti: "Fragiliza o Estado democrático" Reviewed by Portal Notícias de Alagoinhas on janeiro 14, 2019 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.