Parentes do ex-assessor de Flávio Bolsonaro serão ouvidos pelo MPRJ

 Foto: Reprodução TV Globo
Familiares do ex-motorista e ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL) serão ouvidos nesta terça-feira (8) pelo Ministério Público do Estado do Rio (MPRJ). Fabrício José Carlos Queiroz foi citado em um relatório apresentado pelo Conselho de Controle de Atividades (Coaf).

Os familiares serão ouvidos pelo Grupo de Atribuição Originária do Procurador-Geral de Justiça (GAOCRIM), dando continuidade às investigações do caso. Fabrício Queiroz não compareceu ao MPRJ em duas ocasiões para prestar depoimento.

Segundo o MP, a defesa do investigado apresentou no dia 27 de dezembro atestados que comprovam enfermidade do ex-assessor de Flávio Bolsonaro. E afirmou ainda que ele se submeterá a cirurgia urgente. De acordo com seus advogados, Queiroz estará à disposição para prestar depoimento “tão logo tenha autorização médica”.

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro: o que se sabe até agora sobre o relatório do Coaf

O senador Flávio Bolsonaro também foi convidado para prestar depoimento. A sessão foi marcada para a próxima quinta-feira (10). Ainda de acordo com MPRJ, a oitiva pode ser remarcada já que ele tem prerrogativa parlamentar.

Desde que o relatório foi divulgado, Flávio Bolsonaro afirma em entrevistas e nas suas redes sociais que não tinha o que comentar sobre o assunto e que quem deveria responder é seu ex-motorista e ex-assessor.

Onde está Queiroz?

O nome de Fabrício Queiroz aparece em relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeira (Coaf) anexado à investigação que resultou na Operação Furna da Onça, um desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro.

Segundo as informações do documento, o ex-motorista movimentou R$ 1,2 milhão em uma conta bancária durante um ano. Na época, o então assessor, que também é policial militar, recebia salário de R$ 23 mil por mês. As transações foram consideradas atípicas e por isso aparecem no relatório.

Queiroz recebia da Assembleia Legislativa um salário de R$ 8.517 e acumulava rendimentos mensais de R$ 12,6 mil da Polícia Militar. Ele foi exonerado do gabinete de Flávio na Alerj em outubro.

O documento também aponta que Queiroz repassou R$ 24 mil para Michelle Bolsonaro, futura primeira-dama. Sobre este pagamento, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou que era a quitação de um empréstimo de R$ 40 mil feito por ele ao ex-motorista.

O ex-assessor foi exonerado do gabinete de Flávio Bolsonaro no dia 15 de outubro e ganhava R$ 23 mil por mês. Ele era motorista de Flávio Bolsonaro e também tinha vínculo com a Polícia Militar.

O deputado Flávio Bolsonaro, que se elegeu senador este ano e não é investigado, afirma que não fez "nada de errado" e que espera que o caso seja esclarecido.

Do G1
Parentes do ex-assessor de Flávio Bolsonaro serão ouvidos pelo MPRJ Parentes do ex-assessor de Flávio Bolsonaro serão ouvidos pelo MPRJ Reviewed by Portal Notícias de Alagoinhas on janeiro 08, 2019 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.