Queiroz admite que indicou para gabinete mãe e esposa de suspeito de atuar em milícia

Foto: Reprodução / SBT
A defesa de Fabrício Queiroz divulgou nota nesta terça-feira (22) admitindo que ele foi o responsável por pedir a nomeação da mãe e da mulher do policial Adriano Magalhães da Nóbrega no gabinete do senador eleito Flávio Bolsonaro (veja mais).

Adriano, ex-capitão do Bope, é apontado pelo Ministério Público do Rio como chefe de milícia e está foragido após operação deflagrada nesta terça. De acordo com o texto da defesa, Fabrício o conheceu quando eles trabalhavam no 18º Batalhão de Polícia Militar.

"O Sr. Fabrício solicitou a nomeação da esposa e mãe do Sr. Adriano para exercerem atividade de assessoria no gabinete em que trabalhava, uma vez que se solidarizou com a família que passava por grande dificuldade, pois à época ele estava injustamente preso, em razão de um auto de resistência que foi, posteriormente, tipificado como homicídio, caso este que já foi julgado e todos os envolvidos devidamente inocentados", diz a nota.

A defesa também apontou que Queiroz foi o responsável por solicitar ao gabinete de Flávio Bolsonaro a nomeação e uma moção de louvor e congratulações ao policial, "em razão dos elevados índices de êxitos na condução das ocorrências policiais registradas, até então, na equipe em que trabalhava na Polícia Militar.

Do BN
Queiroz admite que indicou para gabinete mãe e esposa de suspeito de atuar em milícia Queiroz admite que indicou para gabinete mãe e esposa de suspeito de atuar em milícia Reviewed by Portal NA on janeiro 22, 2019 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.