Jovem que matou adolescente afirma que "rejeição" da vítima em fazer sexo gerou fúria

Foto: Reprodução/Facebook
O jovem Daniel Max Santos de Jesus, de 19 anos, que confessou ter matado a adolescente Vivia Soares, de 15 anos, afirmou em depoimento que a recusa da vítima em praticar ato sexual gerou um ataque de fúria, que motivou o assassinato.

"Ele disse que teve um excesso de fúria e que, então começou a estrangular a vítima. Afirmou, inclusive, ter usado uma camisa para cometer o crime, camisa essa que foi encontrada enrolada no pescoço da vítima, no local do crime que ele indicou", disse o delegado Manoel Andreeta ao G1.

O delegado contou ainda detalhes de como Daniel enterrou o corpo de Vivia. "Depois da morte dela, ele ainda contou que começou a cavar um buraco com um pedaço de madeira e deixou o corpo parcialmente enterrado. Ainda jogou galhos de árvore sobre o corpo para esconder", revelou.

Daniel tinha a confiança da família da vítima e saiu com Vivia após consentimento da mãe dela. Segundo o suspeito, os dois foram ao local do crime com o aval da vítima.

"Os dois já eram conhecidos e existia, sim, uma relação de confiança com a vítima. Ele, portanto, não era estranho para a família dela", disse o delegado.

Exames periciais vão determinar se Vivia foi estuprada. O suspeito será submetido a um exame de sanidade mental. "Ele contou que sofreu bullying, que era rejeitado pelos colegas, que ainda sofre com isso, mas isso tem que ser provado. O MP deve pedir que ele seja submetido a um exame" afirmou Andreeta.

Daniel já tinha sido intimado uma vez por coagir uma mulher a fazer sexo. Segundo o delegado, como na época não houve consumação do ato, o suspeito foi ouvido e liberado.

Do Radar da Bahia
Jovem que matou adolescente afirma que "rejeição" da vítima em fazer sexo gerou fúria Jovem que matou adolescente afirma que "rejeição" da vítima em fazer sexo gerou fúria Reviewed by Portal Notícias de Alagoinhas on fevereiro 06, 2019 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.