Foto: Daniel Marenco/ O Globo
O pedido de revogação da entrega e acesso de dados financeiros de 600 mil pessoas e empresas coletados nos últimos três anos pela Unidade de Inteligência Financeira (UIF) feito pelo procurador geral da república Augusto Aras foi recusado pelo presidente do STF, Dias Toffoli.

Segundo o que foi declarado por Toffoli em sua decisão, o acesso a esses dados não seria invasivo e desproporcional como foi dito por Aras, visto que a Receita Federal concedeu acesso aos dados para outros órgãos policiais antes do STF pedi-los. Toffoli enfatizou que o processo segue em segredo de justiça justamente para proteção destes dados.

O presidente do STF, pediu ainda que sejam especificados quais as instituições e agentes cadastrados para acesso as informações citadas. Ele também quer saber quantos relatórios foram emitidos por iniciativa da UIF, quantos por instituições e quais agentes pediram os relatórios e em que quantidade. Os dados devem ser repassados até às 18h da próxima segunda-feira (18).

Do Radar da Bahia