Valter Campanato/Agência Brasil/
A juíza Diana Wanderlei, da 5ª Vara Federal em Brasília, mandou a Polícia Federal ficar a postos para com condução coercitiva do ex-presidente Michel Temer. A juíza determinou que Temer compareça à Justiça Federal em São Paulo nesta quinta (7) para depor, por vídeo conferência, como testemunha no processo contra seu amigo Geddel Vieira Lima.

Caso ele não compareça a oitiva, poderá responder por desobediência. Temer pediu para ser dispensado da oitiva e o pedido foi negado pela magistrada.

“Pondero que o juízo já possibilitou a ausência da oitiva da testemunha uma vez, não sendo admitido que pela segunda vez não compareça[...], o que caracterizaria abuso de direito. Reforço que para realizar uma audiência como esta, muitos gastos públicos de recursos foram dispensados. No mais, a testemunha será questionada pelas partes e pelo juízo, não sendo o caso de respostas prontas”. justificou a magistrada.

Com informações de Lauro Jardim, do O Globo.