Foto: divulgação
Condenada a 39 anos de prisão por assassinar os pais, Suzane von Richthofen entrou com um pedido para que a publicação de um livro sobre sua vida seja barrada pela Justiça.

De acordo com o pedido da defesa, a publicação da biografia não autorizada "Suzane – Assassina, manipuladora, narcisista e egocêntrica" do jornalista Ulisses Campbell, no começo de 2020, irá expor a sua cliente, que já está cumprindo pena pelo crime que cometeu e alega que, Suzane não quer mais exposição sobre o caso e faz uso do direito ao esquecimento. No documento, a defesa também se refere ao uso indevido de imagem.

O pedido foi negado. Na decisão, a juíza citou o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), que libera a publicação de biografias não autorizadas.

"Suzane – Assassina, manipuladora, narcisista e egocêntrica" conta a história de Suzane von Richtofen a partir do crime até a vida na prisão. Campbell ouviu, durante três anos de pesquisa, 136 pessoas do entorno de Suzane para recontar um dos crimes de maior repercussão do Brasil.

Do Aratu On