Foto: Reprodução
Segundo o G1, a banda Aviões do Forró deverá pagar o valor de R$ 292.231.060 à Receita Federal, o valor corresponde a 40 procedimentos fiscais abertos pela instituição desde 2018, quando investigações apontarem sonegação fiscal.

O grupo empresarial A3, que detém a marca da banda, foi investigado na Operação For All, realizada em outubro de 2016. Houve constatação de indícios de lavagem de capitais, falsidade ideológica e associação criminosa. As bandas teriam declarado entre 20% e 50% dos cachês, o restante era pago em dinheiro em espécie, antes de elas subirem ao palco.

Ainda de acordo com a publicação, a A3 Entretenimento, as bandas Aviões do Forró, Solteirões do Forró, Forró dos Plays e Forró do Muído, além de empresários do ramo, como Antônio Isaías Paiva, Zequinha Aristides e seu filho Carlos Aristides Almeida Pereira e os cantores Solange de Almeida Pereira, Xand Avião, José Raimundo de Lima ('Zé Cantor') e Samyra Oliveira Silva foram investigados.

Do Radar da Bahia