Foto: Reprodução
De acordo com um levantamento feito pela Folha, durante o ano de 2019, o ministro da Economia Paulo Guedes teve dois terços das propostas enviadas ao Legislativo rejeitadas ou ainda pendentes de aprovação.

Guedes e sua equipe enviaram 38 textos ao Congresso, entre projetos de lei, propostas de emenda à Constituição (PECs) e medidas provisórias.Apenas 13 delas, cerca de um terço, foram aprovadas neste ano.

Se somente as MPs forem consideradas, 20 textos foram enviados pelo ministério ao longo do ano e já tiveram o prazo encerrado para avaliação no Congresso, que é de no máximo quatro meses. Apenas 10 viraram lei e outras 10 foram rejeitadas.

O índice de aprovação das MPs de Guedes, que é de 50%, é o mais baixo entre os ministros da economia em inícios de governo.

Do Radar da Bahia