Foto: Reprodução
Um homem de 20 anos viralizou na internet como herói de um garoto de apenas quatro anos. Patrick do Céu salvou o pequeno João Pedro do ataque de um cachorro da raça pitbull no meio de uma rua no Parque Anchieta, na cidade do Rio de Janeiro. As cenas foram publicadas nas redes sociais.

No vídeo, João Pedro aparece andando com a babá, quando, de repente, é atacado pelo cachorro. Imediatamente Patrick aparece no vídeo e tenta tirar a criança da situação, batendo no animal. Patrick então consegue carregar a criança e colocá-la em cima de um carro. Ao também ser atacado pelo bichano, Patrick também sobe no teto do veículo para se salvar.


Ao jornal O Dia, Patrick contou que pensou na filha para salvar o garoto. "Tive que agir. Foi automático. Não conhecia o menino, mas era como se fosse a minha filhinha ali. A Lara tem dois anos e o mesmo tamanho dele. Não podia deixar aquilo acontecer. Fui pra cima dele e tentei afastar ele da criança de qualquer jeito. Quando tirei, ele já estava mordendo o pescoço do garoto", disse o rapaz.

Patrick ainda comentou sobre o fato da babá não ajudar a salvar o garoto, o que gerou críticas à ela na internet. No entanto, ele teria a orientado a sair de perto da confusão. "Tem muita gente falando mal dela, dizendo que ela agiu errado. Pelo contrário, ela só fez o que eu pedi, que foi se afastar depois que eu já tinha pego a criança no colo. Tem uma hora no vídeo que dá até pra perceber quando eu olho pra ela e peço pra ela se afastar e grito 'corre, tia'", explica Patrick ao O Dia.



O herói está desempregado há cinco meses. Para piorar, ele perdeu o celular no meio da confusão. O aparelho caiu no chão e quebrou a tela durante o ataque do cachorro. A situação, no entanto, não foi um problema para Patrick. "Era o certo a se fazer", afirma.

Na internet, uma vaquinha virtual foi criada para ajudar o herói do pequeno João Pedro. A ideia é arrecadar R$ 2,5 mil para Patrick comprar um novo aparelho. "Fiquei sabendo sobre a vaquinha hoje, não estava esperando nenhuma ajuda por isso", disse ao jornal O Dia o rapaz.