Foto: Reprodução
Após os crimes contra turistas em Itapuã, na capital baiana, o tenente-coronel Eurico Filho Silva Costa, comandante da 15ª Companhia Independente da Polícia Militar (Itapuã), disse em as vítimas "assumiram as consequências", ao reagir a assaltos e ir a locais desertos à noite. "Elas tiveram um comportamento de risco, em um local ermo, sem policiamento, sem público, sem nada". A declaração foi dada a TV Bahia.

"Peço a população que não adotem um comportamento de risco, ir a uma praia após 19h, sem policiamento, sem população, sem visibilidade, sem nada. É um comportamento que a pessoa sabota a si própria", afirmou o tenente-coronel.

Ele pediu para a população ir ao a locais onde tenha público, onde tenha policiamento. "Se a pessoa sai da linha em um ambiente que não tem policiamento, ela corre o risco e assume esse risco, como esse aconteceu", concluiu.

Após a declaração, o Comando Geral da Polícia Militar da Bahia informou que as declarações do comandante da 15ª CIPM já estão sendo tratadas internamente, mas ressaltou que, "em nenhuma circunstância, uma vítima deve ser culpabilizada".

"A PM-BA lamenta profundamente o crime cometido contra o casal de turistas e se solidariza com as vítimas, bem como reafirma o compromisso de fazer o melhor sempre para garantir a segurança de baianos e turistas", afirmou.

Ainda na nota, o tenente-coronel pediu desculpas pelas declarações. “Peço desculpas se fui mal interpretado pelas minhas declarações. Como policial militar, nunca defendi culpabilização de vítimas. Não seria diferente no caso absurdo envolvendo turistas em Salvador. Meu respeito e total solidariedade às vítimas de uma cruel violência contra as mulheres. Continuarei na trincheira em nome da segurança da sociedade e sendo intolerante contra qualquer tipo de violência”, falou o comandante.