Foto: Reprodução
O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morisson, admitiu neste domingo (12) que podem ter sido cometidos erros na gestão dos incêndios florestais que atingem o país.

"Há coisas que poderiam ter sido geridas muito melhor", reconheceu o primeiro-ministro em entrevista à emissora de televisão ABC.

A declaração do primeiro-ministro chega após, na sexta-feira (10), manifestações em várias cidades da Austrália. Os manifestantes pediram a saída de Morisson e exigiram do governo mais formas de combate aos incêndios e contra as alterações climáticas. As chamas já mataram 28 pessoas e milhares de casas danificadas.

Em relação às políticas para enfrentar os efeitos da crise climática, Scott Morrison disse que "o governo continuará os esforços para alcançar os objetivos" de redução de emissões.

Desde que começaram, em setembro passado, os incêndios já atingiram uma área de mais de 8 milhões de hectares, equivalente ao território da Irlanda. Calcula-se que até 1 bilhão de animais selvagens tenham morrido.