Foto: Reprodução
O ministro da Economia, Paulo Guedes, não seguiu a própria recomendação de realizar turismo no do Brasil nas suas últimas férias. Ele passou parte do recesso em Miami. As informações são da coluna Painel, da Folha, publicada nesta quinta-feira (13).

A defesa das paisagens brasileiras foi feita na última quinta-feira (12) por Guedes, durante um evento em Brasília. O comentário foi feito depois que o dólar ter alcançado o quarto recorde consecutivo em relação ao real nesta quarta-feira (12).

"O câmbio não está nervoso, (o câmbio) mudou. Não tem negócio de câmbio a R$ 1,80. Todo mundo indo para a Disneylândia, empregada doméstica indo para Disneylândia, uma festa danada. Pera aí. Vai passear em Foz do Iguaçu, vai passear ali no Nordeste, está cheio de praia bonita. Vai para Cachoeiro do Itapemirim, vai conhecer onde o Roberto Carlos nasceu, vai passear o Brasil, vai conhecer o Brasil. Está cheio de coisa bonita para ver", disse.

Na ocasião, Guedes ainda tentou evitar a polêmica que a frase envolvendo trabalhadores domésticos poderia causar. "Antes que falem: 'Ministro diz que empregada doméstica estava indo para Disneylândia'. Não, o ministro está dizendo que o câmbio estava tão barato que todo mundo está indo para a Disneylândia, até as classes sociais mais...Todo mundo tem que ir para a Disneylândia conhecer um dia, mas não três, quatro vezes por ano. Porque com dólar a R$ 1,80 tinha gente indo quatro vezes por ano. Vai três vezes para Foz do Iguaçu, Chapada Diamantina, conhece um pouquinho do Brasil, vai ver a selva amazônica. E na quarta vez você vai para a Disneylândia, em vez de ir quatro vezes ao ano", completou.