Foto: Reprodução
O presidente Jair Bolsonaro deixou governadores da região, de fora do Conselho Nacional da Amazônia Legal. A medida foi tomada em decreto, assinado na última terça (11), durante cerimônia no Palácio do Planalto.

Além da exclusão, o conselho também mudou de coordenação. Antigamente parte do Ministério do Meio Ambiente, agora é responsabilidade do vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), que comanda uma equipe que conta com outros 14 ministros.

"O conselho tem a função de integrar e coordenar as políticas em nível federal. Os governadores serão consultados para que estabeleçam suas prioridades" disse Mourão ao ser questionado sobre a exclusão dos governadores.

A região da Amazônia Legal é formada pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Mato Grosso e Maranhão. Os governadores saem do conselho para dar lugar aos ministros da Casa Civil, Justiça, Defesa, Relações Exteriores, Economia, Infraestrutura, Agricultura, Minas e Energia, Ciência, Tecnologia e Comunicações, Meio Ambiente, Desenvolvimento Regional, Secretaria-Geral da Presidência, Secretaria de Governo da Presidência e Gabinete de Segurança Institucional.