Foto: Reprodução
Um homem de 48 anos identificado como Viktar Syarhel renunciou ao seu direito de buscar clemência do presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, após perder o último apelo feito à Suprema Corte do país. Viktar Syarhel é o assassino de Hanna, de 8 meses. O homem matou e decapitou a menina.


O assassinato ocorreu em outubro de 2018, porém as sentenças só foram aplicadas agora. Viktar Syarhel será executado com um tiro na parte de trás da cabeça. A mãe da bebê, Nataliya Kolb, de 26 anos, enfrentará 25 anos de prisão – a pena máxima para mulheres no país do Leste Europeu. Os dois eram amigos e estavam bebendo no apartamento de Nataliya quanto mataram a criança.
A bebê Hanna foi encontrada pelo pai, Leonid, de 28 anos, que se deparou com a filha decapitada e uma poça de sangue. Ele voltava para casa com outros dois filhos do casal, de 4 e 6 anos. A bebê teve 46 ferimentos pelo corpo e foi morta com uma faca de cozinha.



Pena de morte

A Bielorrússia é o último país europeu que ainda impõe a perda da vida para crimes graves. Por lei do país, apenas homens podem receber a pena de morte. Aqueles que enfrentam a pena de morte são vendados e forçados a se ajoelhar antes de serem atingidos na parte de trás da cabeça.

As informações são do Metrópoles, parceiro do Portal Manaus Alerta.