Foto: Reprodução
Uma mulher foi presa na noite da última sexta (7), após fingir que tinha sintomas do coronavírus para conseguir atendimento prioritário em uma UPA de Copacabana na cidade do Rio de Janeiro.

Claudete Maria Rosa da Silva, chegou ao posto médico dizendo que havia retornado de uma viagem a Hong Kong, província autônoma da China e dizer que sentia os mesmos sintomas de contaminação pelo coronavírus.

A equipe da UPA adotou todos os procedimentos indicados em um caso de contaminação pelo vírus, inclusive chegaram a ligar para órgãos da saúde do governo para informar sobre um caso suspeito.  Mas a história logo foi desmentida, quando a família de Claudete, revelou que ela nem sequer tinha passaporte.

Presa em flagrante dentro da unidade, Claudete foi autuada por falsidade ideológica e no artigo 41, que fala sobre provocar alarme, pânico ou perigo inexistente e praticar ato capaz de produzir pânico ou tumulto.