Foto: Reprodução
O ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral cita dois ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) em sua delação premiada, fechada com a Polícia Federal (PF) e homologada pelo ministro Edson Fachin. São eles Humberto Martins e Napoleão Nunes Maia Filho. A informação é da coluna de Guilherme Amado, da revista Época.

Segundo a publicação, os supostos episódios envolvendo os dois ministros já haviam sido citados por outro delator, Orlando Diniz, ex-presidente da Fecomércio do Rio de Janeiro, que teve sua proposta de colaboração recusada.

O MPF havia recusado a delação de Diniz por considerou frágeis seus relatos envolvendo familiares dos dois ministros, assim como uma lista de supostos crimes cometidos por escritórios de advocacia país afora.

Agora, a Procuradoria-Geral da República, através da Polícia Federal, voltou a ser contra. Mas Edson Fachin topou.