Foto: Reprodução
A perícia realizada pela Polícia Civil do Rio de Janeiro no corpo do miliciano Adriano da Nóbrega, não deve divergir do laudo produzido pela Polícia Civil da Bahia.

Segundo informações da revista Veja, a única diferença entre os dois laudos é uma fratura na costela do miliciano, que ficou de fora do relatório produzido pela polícia baiana.  O laudo carioca também descarta sinais de tortura em Adriano.