Foto: Reprodução
Uma cena inusitada aconteceu, no início da tarde desta sexta-feira, durante o telejornal local “SPTV – 1º edição”, da TV Globo. O repórter Renato Peters fazia uma entrada ao vivo, em frente ao Hospital Geral Vila Nova Cachoeirinha, na Zona Norte da capital paulista, na qual falava sobre a falta de informações em unidades de saúde. De repente, uma mulher avançou sobre o jornalista, arrancou o microfone da mão dele e aos berros disse: “A Globo é um lixo, o (presidente Jair) Bolsonaro tem razão”.



Na mesma hora, o link com Peters foi interrompido e as imagens voltaram para o âncora César Tralli, no estúdio. Sem graça com a situação o apresentador do SPTV pediu desculpas aos telespectadores pelo ocorrido.

“A gente está sempre trazendo os assuntos que interessam à população de São Paulo, então eu peço desculpas porque, infelizmente, atrapalharam uma explicação tão importante do Renato Peters em relação a um assunto tão importante para uma família aqui de São Paulo”, afirmou Tralli. Depois do momento inusitado, o telejornal seguiu normalmente, mas Renato Peters não retornou para o ar.



Após o final do noticiário, Peters usou seu perfil oficial no Twitter para acalmar aos seus seguidores e esclarecer melhor o que havia acontecido. “Gente! Tá tudo bem aqui. Nenhum arranhão, nem susto. A mulher, que estava com uma criança de cinco anos, só não percebeu que estávamos lá para mostrar que o hospital do bairro dela já está em situação crítica. Mas, nada diante de uma ‘gripezinha’, né!? No mais, fiquem em casa. Eu sigo na rua para reportar”, escreveu.