Foto: Reprodução
Um adolescente esfaqueou a própria mãe e o irmão mais velho após ter sido obrigado a retornar para casa quando estava em uma festa de aniversário em Mongaguá, no litoral de São Paulo. O jovem chegou a ameaçar os policiais militares que tentaram conter o rapaz e resistiu a um choque de pistola.

Segundo apurado pelo G1, o adolescente acompanhava a namorada em uma festa, que aconteceu na noite de segunda-feira (16) a duas quadras de distância da residência da família, no bairro Balneário Jussara. O evento acontecia apesar das recomendações das autoridades públicas para evitar aglomerações em meio à pandemia do novo coronavírus.

A namorada, vendo o jovem nervoso durante o evento, ligou para a mãe dele, de 49 anos, avisando sobre o estado violento do adolescente. A mãe chegou a conversar com o filho pelo telefone, pedindo para que ele saísse da festa e voltasse para casa.

Ele voltou para casa por volta das 23h30 e, com raiva, deu um tapa no rosto da mãe, a derrubou no chão e deu socos e chutes nela. De acordo com o depoimento da mãe à Polícia, o jovem a acusava de ter sido a causa dele ter 'perdido a namorada'.


Em seguida, ele pegou uma faca na cozinha e passou a atacá-la com facadas na cabeça, braços e mão. Durante o ataque, o jovem dizia à mãe que iria 'esquartejá-la e jogar os pedaços na esquina'.

O irmão mais velho do adolescente, de 29 anos, acordou com os gritos da mãe e, ao tentar defendê-la, também foi atingido pelos golpes, que causaram um grave ferimento no pulmão. Ele também foi atingido no braço, boca e nas costas. O irmão conseguiu escapar do ataque e saiu de casa, acionando a Polícia Militar.

A mãe fugiu do filho mais novo e se trancou em um dos quartos da residência. Após o mais velho também escapar, ela viu pela fresta da porta que o adolescente amolava a faca na pia da cozinha para continuar os ataques. Neste momento de distração, ela conseguiu sair da residência e aguardou a viatura na calçada da rua onde moram.

Os policiais militares chegaram à residência e o adolescente ameaçou matá-los. Os policiais chegaram a tentar arrombar a porta da residência e a usar uma pistola de choque e, após mais de duas horas de negociações, o adolescente largou a faca e se rendeu. Ele também havia se ferido na região do pescoço e foi encaminhado ao Hospital Irmã Dulce, onde foi internado.

O irmão também foi internado no Hospital Irmã Dulce, enquanto a mãe recebeu atendimento em um pronto-socorro de Mongaguá e já teve alta médica. Segundo a Polícia Civil, o adolescente tem esquizofrenia, toma remédios controlados e teria ingerido bebida alcoólica na festa.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a ocorrência foi registrada na Delegacia de Mongaguá e encaminhada ao 1º DP da cidade como tentativa de homicídio qualificado. A faca foi apreendida para exames periciais. Quando receber alta, o adolescente deverá ser conduzido à Vara de Infância e Juventude.