Foto: Reprodução
O ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Fabrício Queiroz, foi preso na cidade de Atibaia, em São Paulo, na manhã desta quinta-feira (18). Ele estava no imóvel do advogado do parlamentar
 Os mandados de busca e apreensão e de prisão foram expedidos pela Justiça do Rio de Janeiro, em um desdobramento da investigação que apura esquema de rachadinha na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. A prisão foi feita numa operação da Polícia Civil e o Ministério Público de São Paulo. Fabrício Queiroz é ex-assessor e ex-motorista de Flávio Bolsonaro. Segundo relatório do antigo Conselho de Atividades Financeiras (Coaf), as operações são incompatíveis com a capacidade financeira do ex-assessor.

O documento aponta Fabrício Queiroz como servidor público cadastrado da Alerj, com renda de R$ 23 mil por mês. Além disso, teriam sido identificadas duas mídias informando que Fabrício Queiroz seria motorista do então deputado Flávio Bolsonaro

. Ele movimentou nessa conta o total de R$ 1.236.838 entre 1º de janeiro de 2016 e 31 de janeiro de 2017, o que foi considerado suspeito pelo antigo conselho. Outra parte do relatório do Coaf revela saques em espécie no total de R$ 324.774, e R$ 41.930 em cheques compensados.

Na época, um dos favorecidos foi a ex-secretária parlamentar, atual esposa do presidente eleito, Jair Bolsonaro, Michele de Paula Firmo Reinaldo Bolsonaro, no valor de R$ 24 mil.