Foto: Reprodução 
Irmã do deputado federal Aécio Neves, Andrea Neves foi indiciada pela Polícia Federal nesta quarta-feira (10) no inquérito da Operação Escobar por obstrução de Justiça. Além dela,  dois escrivães da PF, dois advogados e um empresário também foram indiciados por corrupção passiva e organização criminosa.

Caberá ao Ministério Público definir se abre ou não denúncia contra os indiciados. As provas contra os servidores da PF foram encaminhadas à Corregedoria.

Segundo o inquérito,o empresário Pedro Lourenço recebia informações sigilosas de investigações da corporação a partir de conversas com advogado Ildeu da Cunha Pereira que morreu em fevereiro.

Andréa recebia documentos da corporação obtidos pelo advogado Carlos Alberto Arges. Os vazamentos ocorriam através dos escrivães Márcio Antônio Marra e Paulo Bessa.

Com as informações sigilosas, Andrea e Lourenço se beneficiavam impedindo ou embaraçando investigações relacionadas a organizações criminosas em que estavam envolvidos ou nas quais tinham interesse.

As defesas de Andrea, Arges, Marra e Bessa ainda não se manifestaram. Pedro Lourenço disse que não foi comunicado oficialmente sobre o indiciamento.