OTribunal Regional do Trabalho decidiu, por unanimidade, reconhecer o vínculo empregatício entre o músico percursionista Mário Ribeiro Serpa e o cantor e deputado federal Igor Kannário (DEM) entre janeiro de 2009 e dezembro de 2016. 

De acordo com acórdão obtido pela reportagem do BNews, a remuneração mensal referente ao período é equivalente a R$ 2.400 mil. Além disso, o cantor terá de pagar os 13ºs salários relativos ao período; férias vencidas em dobro e simples mais 1/3 do vínculo; FGTS do vínculo.

O montante de todos os encargos é superior a R$ 340 mil. Segundo a decisão, Kannário também terá de fazer os devidos registros na Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) do músico após 10 dias do trânsito em julgado da decisão, sob pena de multa diária de R$ 100. 

O valor também abarca multas de indenização substitutiva do seguro-desemprego; parcelas rescisórias referentes a aviso prévio e projeção; 13º salário proporcional, férias proporcionais, mais um terço, e 40% de multa do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). 

Entre outras medidas, também terá de ser pago o adicional noturno de 20% sobre a hora diurna - da admissão até a despedida.  É considerada hora noturna o turno trabalhado das 22h até o fim da jornada em prorrogação noturna.

A reportagem procurou a assessoria do músico na tarde desta sexta-feira (26), que se limitou a afirmar que não tem conhecimento do valor do processo.
Fonte Bocão News