Foto: Reprodução
A mãe do menino Miguel, de 5 anos, que caiu do nono andar de um dos prédios da zona nobre de Recife, está registrada como servidora da Prefeitura de Tamandaré. Mirtes Renata de Souza trabalhava na residência do prefeito Sérgio Hacker Corte Real (PSB) e da esposa dele, Sarí Corte Real, primeira-dama que foi presa em flagrante logo após a morte do garoto e liberada após pagar fiança de R$ 20 mil.

O cargo em que Mirtes está cadastrada, que pode ser conferido no Portal da Transparência de Tamandaré, é comissionado, de Gerente de Divisão, com lotação em Manutenção das Atividades de Administração. A data de matrícula consta como dia 1º de fevereiro de 2017 e não há data de desligamento. O salário é de pouco mais de um salário mínimo.


O CASO

O garoto Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, morreu após cair do 9º andar do Condomínio Píer Maurício de Nassau, um dos imóveis do conjunto conhecido como "Torres Gêmeas" em Recife. No momento do acidente, ele estava sob cuidados da patroa de sua mãe, quando subiu sozinho no elevador e acabou caindo. Segundo a Polícia Civil, o caso aconteceu na quarta-feira (3/6).

A patroa, que não teve o nome divulgado, irá responder pelo crime de homicídio culposo, quando não há intenção de matar. A polícia Civil informou que vídeos mostram que o menino já havia tentado subir pelo elevador sozinho, quando foi repreendido pela empregadora, e, no momento do crime, ela novamente pediu que ele fosse para a parte alta do prédio, mas aparenta estar irritada e permite que a criança vá ao 9º andar.