Portal Notícias de Alagoinhas



Uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas da União indica que o auxílio emergencial do governo, destinado a  trabalhadores informais durante a pandemia de coronavírus, foi pago a 17 mil mortos. Entre eles, 1.358 são da Bahia. 

O estado aparece em quarto lugar entre as unidades federativas com maior número de mortos entre os beneficiários. Antes dele, vêm São Paulo, com 2.674, Minas Gerais (1.761) e Ceará (1.512). 

De acordo com o TCU, 620 mil pagamentos indevidos foram feitos até abril, equivalente a uma despesa de R$ 427,3 milhões. A verba que foi depositada a pessoas que já faleceram chega a R$ 11 milhões. Levantamento feito por técnicos da Corte foi levado hoje (1º) aos ministros, que vão julgar o relatório.

metro1