A Polícia Federal realiza nesta segunda-feira (27) uma operação que apura crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro e fraudes em licitações, na secretaria Educação do Piauí. De acordo com informações da CNN Brasil, a casa do governador Wellington Dias (PT), a Secretaria de Educação do estado e a Câmara de Deputados, em Brasília, são alvos da ação.

De acordo com a publicação, a 3ª fase da Operação Topique é fruto do trabalho conjunto da Controladoria-Geral da União (CGU) com o Ministério Público Federal (MPF), e cumpre 12 mandados de busca e apreensão em Teresina (PI) e em Brasília (DF). As ordens foram expedidas pela Justiça Federal no Piauí.

Segundo o site O Antagonista, a PF defende que, mesmo após duas fases ostensivas da operação, o Governo do Piauí mantém contratos ativos, celebrados entre 2019 e 2020, com as empresas participantes do esquema. Os acordos representam R$ 96,5 milhões de reais.

Os recursos públicos desviados, quantificados em relatórios de auditoria da CGU, foram obtidos a partir de pagamentos superfaturados em contratos de transporte escolar. As empresas beneficiadas formavam  uma espécie de consórcio simulando concorrência em licitações e, com participação de servidores públicos, se beneficiavam de contratos fraudulentos.