O prefeito ACM Neto (DEM) deve manter o clima de mistério sobre a composição da chapa que pode sucedê-lo no Palácio Tomé de Souza até o prazo limite para confirmação estabelecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) após o adiamento das eleições municipais de 2020.

Como adiantado pelo Bnewsa convenção para chancelar a candidatura de Bruno Reis à prefeitura de Salvador deve acontecer apenas no dia 16 de setembro. O evento acontecerá na data limite.

"Não iniciamos pré-campanha e não estamos fazendo. Estamos consumidos pelas demandas da Covid-19. Vamos utilizar o prazo que temos. Até lá, tem muita coisa para acontecer, são 55 dias, muita coisa para fazer na cidade. Não seria justo com Salvador e com as pessoas que estão com suas atividades suspensas tratar de política. É a minha sucessão que está em jogo, mas nosso foco, agora, é combater a pandemia", comentou. 

A convenção até a data limite não é uma novidade se tratando de ACM Neto (DEM). A mesma tática foi utilizada nas eleições de 2016 e de 2018. No primeiro pleito, Bruno foi escolhido vice um dia antes do evento. Na ocasião, ele disputava o posto com João Roma (PRB). Na eleição seguinte foi a mesma coisa, com Monica Bahia (PSDB) escolhida vice do então pré-candidato ao Governo do Estado, Zé Ronaldo (DEM).

Atualmente, disputam a vice do DEM soteropolitano Ivete Sacramento (Republicanos) e Ana Paula Matos (PDT). Também são ventilados para a vaga os nomes de Geraldo Júnior (MDB), Manassés (Republianos), Alberto Braga (Republicanos) e Irmão Lázaro (PL).

bocão news