Uma cratera de 43 metros de profundidade surgiu após a megaexplosão no porto de Beirute, no Líbano, na última terça-feira (4), segundo uma avaliação de especialistas franceses que estiveram no local. As informações são da agência France Presse.

A explosão deixou mais de 300.000 pessoas desabrigadas e causando mais de 150 mortes e 6.000 feridos, além de dezenas de desaparecidos.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), indicou que a intensidade da explosão foi a de um terremoto de magnitude 3,3.

Na manhã de hoje (9), o presidente Jair Bolsonaro anunciou que o governo brasileiro vai ajudar o Líbano. A missão será chefiada pelo ex-presidente Michel Temer, que é filho de libaneses.

metro1