O senador Flávio Bolsonaro comprou salas comerciais por R$ 86,7 mil, em dinheiro vivo, enquanto era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio, segundo informações das construtoras envolvidas na operação e o próprio Flávio, em depoimento ao Ministério Público do Rio. As informações são do O Globo.

No relato, o parlamentar afirmou que pediu os valores emprestados para o pai, o presidente Jair Bolsonaro, e um dos irmãos, sem mencionar nomes. Flávio também citou uma possível ajuda de Jorge Francisco, pai do ministro Jorge Oliveira, da Secretaria-Geral da Presidência, e chefe de gabinete de Jair Bolsonaro de janeiro de 2001 a março de 2018, quando faleceu.

O depoimento do senador foi feito no dia 7 de julho para o promotor Luis Fernando Ferreira Gomes no inquérito que apura a prática de rachadinha na Assembleia Legislativa do Rio. 

metro1